inicio
tdahecomorbidade_texto
  • Próximo Encontro do Grupo de Apoio ABDA Tijuca

    Março 2019

    23/03,  sábado – de 11h às 13h

    LOCAL:

    Local:Rua Desembargador Izidro 18 – segundo andar

    Tijuca

    Rio de Janeiro – RJ

    Inscrições no site:

    www.tdah.org.br

    Próximas Datas

    Abril 2019

    13/04,  sábado – de 11h às 13h

    Maio 2019

    18/05,  sábado – de 11h às 13h

    Junho 2019

    22/06,  sábado – de 11h às 13h

    Julho 2019

    20/07,  sábado – de 11h às 13h

    Agosto 2019

    24/08,  sábado – de 11h às 13h

    Setembro 2019

    21/09,  sábado – de 11h às 13h

    Outubro 2019

    19/10,  sábado – de 11h às 13h

    Novembro 2019

    23/11,  sábado – de 11h às 13h

     

aula

O que hoje conhecemos como TDAH, é uma disfunção neurobiológica, de causa predominantemente genética, e por isso mesmo crônica, ou seja, persiste por toda a vida do indivíduo.
Já foi descrito por muitos outros nomes, como por exemplo, DCM (disfunção cerebral mínima), lesão cerebral mínima, síndrome da criança hipercinética, síndrome hipercinética, etc.
Inicialmente pensava-se que era uma disfunção da Infância. Mas com a continuidade das pesquisas e das observações nos consultórios, começou-se a perceber a permanência dos sintomas na Adolescência e na idade Adulta.
Não é um transtorno raro, já que incidência é de 5 a 8 % na infância, em estimativas bem conservadoras.

Importante!

Nunca é demais lembrar que o diagnóstico é sempre e apenas clínico. Não existem até o momento exames complementares (tomografia computadorizada, ressonância magnética e outros). Esses complementos atuam apenas como auxiliares do diagnóstico. Por isso é fundamental a conversa com o paciente, sua família e se possível com a escola, a coleta cuidadosa da anamnese (dados da vida e evolução do paciente) e a observação deste.